Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!

Maria Casadevall e Renato Goés gravam no Chile

Os atores fazem as primeiras cenas da supersérie da Globo Os Dias Eram Assim no arquipélago de Chiloé

Por Tatiana Ferreira / Fotos: Mauricio Fidalgo Publicado em 23/02/2017, às 13h30 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

Bastidores da nova novela Os Dias Eram Assim - Fotos: Mauricio Fidalgo
Bastidores da nova novela Os Dias Eram Assim - Fotos: Mauricio Fidalgo
A estreia só acontece em abril, mas as gravações da supersérie Os Dias Eram Assim (Globo), já estão a todo vapor. Entre as locações escolhidas para contar a história das autoras Angela Chaves e Alessandra Poggi, está o arquipélago de Chiloé, no sul do Chile. Encantada com a experiência, Maria Casadevall, que dará vida à médica humanitária Rimena, fala da experiência incrível durante os oito dias em que gravaram em Chiloé. “Foi muito mágico. É uma parte do Chile que preserva toda a atmosfera mística da América Latina, mas de uma forma mais especial, quase intacta. Envolvida no triângulo amoroso com os protagonistas Renato Góes e Sophie Charlotte, Maria falou do entrosamento perfeito com seu parceiro de cena. “Conheci o Renato um pouco antes de a gente embarcar para o Chile. E foi um encontro entre duas pessoas muito apaixonadas pela mesma história.” 

Maria e o ator chileno, seu pai na ficção. Abaixo, a atriz com Renato e Alfredo flagrados em um momento de descontração durante os intervalos das gravações da supersérie Os Dias Eram Assim, prevista para estrear em abril, na Globo, às 23h 

Empolgado é pouco 
Tão entusiasmado quanto Maria, Renato, que estreia como protagonista, fala das expectativas do personagem. “Estou muito empolgado, me embasando para fazê-lo. Coloquei muita coisa para dentro na preparação dele e, no set, a gente está colocando para fora”, conta o ator. Sobre a viagem, ele garante que a escolha não poderia ter sido mais incrível. “É mágico o fato de ser no Chile, poder começar numa ilha que só pelas fotos dava para ver que era muito bonita, já sonhava, imaginava como seria”, conta o galã. 
Apesar de ambientada entre as décadas de 1970 e 1980, passando por grandes acontecimentos históricos, que vão da repressão às Diretas Já, o tema principal será o drama amoroso entre os personagens de Renato e Alice, papel de Sophie. “A história é o pano de fundo dessa trama de amor. Tratamos de encontros e desencontros desse casal que é separado de forma abrupta e, depois, vai se reencontrar quando já não são mais os mesmos”, antecipa a autora Angela. 

O ator chileno Alfredo de Castro com o protagonista, Renato Góes, em Chiloé

Recordar é viver 
A escolha por Chiloé não foi por acaso: o arquipélago foi um dos locais que mais recebeu exilados na América Latina no período mais duro da ditadura militar no Brasil. A beleza do local, que mantém boa parte da arquitetura da época, foi um dos atrativos. A pequena cidade de Castro, principal lugarejo do arquipélago, é a grande atração dos turistas e encantou o diretor artístico e geral Carlos Araújo. “Sempre quis gravar lá, porque era muito cinematográfica. Mas eu não conhecia antes da viagem. Foi uma motivação muito emocional, estava buscando coisas que mexiam com a gente, surpreendente.” Além de Renato e Maria, os atores Alfredo Castro e Cyria Coentro estiveram nas gravações no Chile.