Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!

Irmãos Simas: Os galãs da nova geração!

Que ninguém tente interferir na relação dos irmãos Bruno Gissoni, Rodrigo Simas e Felipe Simas. Nem mulher, nem teste para novela... Nada! 
Eles estão cada vez mais unidos pelos laços de sangue e pela mesma profissão

Por Carlos Lima Costa, Luciana Marques e Roberta Escansette Publicado em 29/01/2016, às 12h03 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

Irmãos Simas - Selmy Yassuda
Irmãos Simas - Selmy Yassuda
Pelo menos uma vez por semana eles se encontram. Mais do que irmãos, Bruno Gissoni, 29, Rodrigo Simas, 24, e Felipe Simas, 23 (o protagonista de Totalmente Demais, Jônatas), são melhores amigos e ainda companheiros de profissão. Cada um agora mora em um canto. Felipe vive com a mulher, Mariana Uhlmann, 24, e o filho, Joaquim, de 1 ano e 9 meses; Rodrigo, com a mãe, Ana Sang, 52; e Bruno Gissoni, 29, mora sozinho — ou melhor, com a cadela golden retriever Becky, estrela do Instagram do ator. Mas os encontros são sagrados. “Hoje em dia, quando nos juntamos, assistimos a filmes, falamos mais sobre nossos trabalhos... Depois que se passa dos 17, 18 anos, a diferença de idade já não fica tão distante. As coisas que fazemos e gostamos são muito parecidas e isso nos aproxima ainda mais”, explicou Rodrigo, que estuda projeto de uma nova peça. Já Bruno, atualmente, se dedica a uma casa cultural que está abrindo no Cosme Velho, Rio, em parceria com o grupo Dzi Croquettes. 
A sinergia entre os três vem desde cedo, assim como o bom humor (eles brincam um com o outro em redes sociais), o que lembra os personagens de Alexandre Dumas (1802-1870) em Os Três Mosqueteiros. Bruno é filho do empresário Marcelo Gissoni, 53, mas cresceu com a companhia do “paidrasto”, como ele gosta de dizer, o capoeirista Beto Simas, 53, que é pai de Rodrigo e Felipe. Ainda pequenos, eles começaram a praticar o esporte. “Fomos criados com os mesmos valores. A capoeira ensina a ter disciplina. Cada um tem sua personalidade, mas, quando temos a mesma educação, acabamos sendo um pouco parecidos em vários aspectos”, contou Bruno. 

Felipe (centro) é o caçula, mas é o único que já é papai. O pequeno Joaquim, de 1 ano e 9 meses, é o xodó de todos. Ah! Rodrigo e Bruno garantem que estão solteiros...

MULHER NO MEIO? NUNCA!
Além da capoeira, o futebol uniu os irmãos. “Eu e o Rodrigo só temos um ano de diferença. Então, éramos mais próximos. Mas o Bruno, em compensação, jogava bola e meu sonho sempre foi ser jogador. Então, ele era meu ídolo. Aí chega uma idade que nivela tudo. Fica todo mundo com a mesma cabeça”, explicou Felipe, lembrando de quando Bruno defendeu as camisas do SPFC e do Nova Iguaçu antes de se tornar ator.
Desentendimentos existem, claro. “O Felipe era muito próximo de mim no pensamento porque nós dois jogávamos futebol. O Rodrigo, não. Ele já tinha uma veia artística. Aí a gente implicava um pouco um com o outro, mas era briguinha de irmão mesmo”, contou Bruno. 
E já teve até mulher tentando interferir na relação. Mas nunca mais! “Teve um caso, nos Estados Unidos, comigo e com o Rodrigo. Mas aí minha mãe disse: ‘Nunca mais quero ver vocês brigando por causa de mulher!’ A gente abaixou a cabeça e concordou que ela estava certíssima. Não aconteceu mais. E nenhum de nós ficou com aquela menina. Ela ficou sozinha. Não merecia nenhum dos dois (risos)”, lembrou Felipe, rindo da situação.

A RAINHA
Por causa da profissão de Beto Simas, eles moraram cerca de dez anos nos Estados Unidos, onde a família tem uma academia de capoeira. Voltaram ao Brasil em 2007. “Os filhos falaram: ‘A gente não quer mais morar aqui’. O Rodrigo já queria ser ator, eu queria ser jogador de futebol no Brasil e o Bruno também queria vir”, disse Felipe. 
Ana, que se mudou de volta com os filhos, enquanto Beto ainda permaneceu nos EUA, completou: “Sou uma mãe que criou os meninos sempre buscando a felicidade. Eu falei: ‘Não importa o que vocês escolherem, sejam os melhores, façam bem’”. Não é à toa que ela é soberana absoluta na família. “Mamãe é nossa rainha. Somos muito gratos. Sabemos a sorte que tivemos de sermos criados por ela”, derrete-se o primogênito. 
De volta ao Rio de Janeiro, Rodrigo começou na TV em Poder Paralelo (2009), da Rede Record. Bruno acabou abandonando o futebol e, com Rodrigo, fez teste para Malhação, em 2010. Só ele entrou, mas nada que tenha abalado a relação. O irmão acabou fazendo Fina Estampa (2011). “O Rod é muito dedicado. Desde moleque sabia o que queria. Felipe foi o último a entrar na TV, mas a gente sabia que era questão de tempo porque ele é muito talentoso. Ele é bom em tudo o que faz. A gente sabia do talento de cada um”, elogia Bruno. “Eu sempre senti não uma pressão, mas uma responsabilidade de ser irmão deles, porque sou muito fã”, devolve Felipe o elogio.


Ana, a mãe do trio, é uma unanimidade em casa. Quando ela fala, todos escutam e acatam!

ADVINHA QUEM É O XODÓ?
Apesar de ser o caçulinha, Felipe foi o primeiro (e até agora o único!) a ser papai. “Mesmo sendo o mais novo, Felipe é o mais velho. Ele é muito sério, comprometido com as atitudes que tem de ter com a vida. Está se tornando um grande homem”, explica a mãe. 
O bebê — mais um homem na família! — é o atual xodó de todos. “Joaquim é uma luz em pessoa, meu afilhado. Eu amo esse moleque”, conta Bruno, que garante que está solteiro. Mas não esconde a vontade de, um dia, ser pai: “Tudo tem seu tempo!” 
Já Rodrigo, que também está sozinho, ressalta outra conquista do pequeno Joaquim. “Felipe está bem mais calmo...” O irmão explicou a observação: “Filho mostra para a gente por que estamos neste mundo, o que era uma grande dúvida na minha cabeça. A gente passa a viver para o outro. Ele, literalmente, mudou a minha vida”