exclusivas   / Em 'Viver a Vida'

Há dez anos, Taís Araújo precisou reinventar a carreira após fracasso em trama de Maneco

Fracasso de crítica e público, personagem vivida pela atriz naufragou em novela das 9

Redação Contigo! Publicado quinta 12 dezembro, 2019

Fracasso de crítica e público, personagem vivida pela atriz naufragou em novela das 9
Taís Araújo: drama após protagonismo de novela - TV Globo / João Miguel Júnior

Há dez anos,Tais Araújo vivia um drama. Escalada para viver a protagonista Helena de Viver a Vida, a atriz viu naufragar aquela que foi a grande oportunidade em sua carreira até então: escalada como a primeira atriz negra a viver uma mocinha em horário nobre, a global perdeu espaço sobretudo porque texto e direção não se entenderam.

Na trama, exibida entre o segundo semestre de 2009 e os primeiros meses de 2010, ela interpretou uma modelo que vivia um romance com homem mais velho, papel de Zé Mayer. Como não poderia faltar em uma novela de Manoel Carlos, o romance criava um conflito com a ex-mulher e com a filha do casal, Luciana, papel de Alinne Moraes.

O desenvolvimento da trama digno de críticas e a construção rasa da personagem deixaram a atriz pouco confortável. A cada capítulo Taís perdia o protagonismo para Alinne Moraes, sobretudo porque a promessa inicial da trama não se consolidou: o que seria uma novela que debateria temas sociais acabou como uma autêntica crônica de costumes típica do autor.

Maneco, que escrevia a trama após uma sequência de grandes sucessos, como as inesquecíveis Por Amor (1998) e Laços de Família (2001), precisou alterar o andamento da trama. Após números de audiência inexpressivos em sua primeira metade, Alinne Moraes assumiu o protagonismo, principalmente porque sua luta para recuperar autonomia após o grave acidente que sofreu foi responsável pelos picos de audiência da trama. Escalada para liderar o elenco, Taís Araújo viu sua personagem acabar como uma coadjuvante de luxo.

Em 2017, a atriz fez uma breve menção ao momento difícil que viveu desde o início da trama. "Eu fui achando que seria a chance da minha vida, e não era. Ou talvez tenha sido, porque mudei muito depois daquilo", afirmou ela durante o Saia Justa do canal a cabo GNT.

A atriz criticou o texto, considerado sem profundidade. "Aquele texto não me dizia nada, eu me sentia a professora do Snoopy", afirmou ela categoricamente. "Eu não fazia bem, e não sei se tinha como fazer. Me sentia em uma areia movediça, patinei até o fim", esclareceu ela.

Fato é que após o fracasso da novela de Maneco, ela se reinventou. Três anos depois, fazia um retorno triunfal na inesquecível Cheias de Charme (2012), onde fez as pazes com o público. Agora, dez anos depois, a atriz pode ser vista no nobre em Amor de Mãe, novela em que o público pode, finalmente, perceber o quanto Viver a Vida foi uma oportunidade perdida para o público.

Último acesso: 17 Feb 2020 - 21:07:43 (1091803).