Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Exclusivas / SAUDADE!

Há 20 anos, acidente trágico matou Claudinho e encerrou dupla inesquecível com Buchecha

Há 20 anos morria Claudinho, cantor que formou com Buchecha a dupla que revolucionou o funk no Brasil

Luisa Scavone Publicado em 13/07/2022, às 12h21

20 anos da morte de Claudinho - Reprodução/Instagram
20 anos da morte de Claudinho - Reprodução/Instagram

A dupla Claudinho & Buchecha foi sucesso no funk brasileiro nos anos 90 e começo dos anos 2000, mas foi brutalmente encerrada após o falecimento de Claudinho.

A morte trágica do cantor completa 20 anos nesta quarta-feira (13). Lembrando a data, Buchecha usou suas redes sociais para fazer uma homenagem ao amigo e comoveu seus seguidores.

"Não dá para imaginar um avião sem asas. Não tem como jogar um bom futebol sem bola. Nem tão pouco andar num carro sem estrada. Ou assistir piu piu sem frajola", começou ele, se referindo ao clássico hit da dupla Fico Assim Sem Você.

Carreira

Cláudio Rodrigues de Mattos nasceu no dia 14 de novembro de 1975 em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. A dupla se conheceu ainda na infância e se consideravam irmãos. Após vencerem um concurso de rap no bairro em que moravam, Claudinho convenceu Buchecha a participar de outro concurso no Clube Mauá em São Gonçalo, em 1992.

O primeiro sucesso dos dois se deu em 1995, com Rap do Salgueiro, após mais um concurso, que levou Claudinho & Buchecha a fecharem um contrato com a gravadora Universal Music. O primeiro álbum, Claudinho & Buchecha, saiu em 1996 e vendeu mais de 1 milhão de cópias, se tornando um sucesso com a música Conquista.

Em 1997 eles lançaram o segundo álbum A Forma, que vendeu 1,2 milhão de cópias e estouraram com Quero Te Encontrar. No mesmo ano, ganharam o prêmio de Artista Revelação, no VMB, da MTV Brasil. Em 1998 os cantores lançaram o hit Só Love, vendendo 750 mil cópias. No ano seguinte, a dupla gravou seu primeiro álbum Ao Vivo, no palco do Canecão no Rio de Janeiro.

Fazendo muito sucesso, a dupla viajou para o Japão, Portugal, Argentina e Estados Unidos. O último disco foi lançado em 2002, mas a turnê foi encerrada após a morte de Claudinho em julho daquele ano.

Morte

Horas antes de viajar para a continuação da turnê do sexto álbum da dupla, o cantor ligou para Buchecha e avisou que não viajaria com a van da banda, como de costume, iria com o seu carro, que foi dirigido por Ivan Crespo Manzieri, que sobreviveu ao acidente.

Após o show em Lorena, em São Paulo, Claudinho foi vítima de um acidente de carro, aos 26 anos, na Rodovia Presidente Dutra, na manhã do dia 13 de julho de 2002. O carro derrapou e bateu numa árvore e sua equipe estava atrás, na van, quando o acidente aconteceu. O cantor faleceu na cidade de Seropédica na Baixada Fluminense.

Processo e indenização

Anos após o acidente, Ivan Crespo Manzieri foi processado pela viúva de Claudinho. Além disso, o advogado de Vanessa Alves Ferreira alegou que a rodovia estava em péssimas condições e sem segurança, motivos que teriam contribuído para a morte do cantor. Dez anos após a morte, a Justiça de São Paulo condenou a concessionária Nova Dutra a indenizar a viúva de Claudinho.

O juiz do caso estipulou uma indenização de R$ 13.460,39 pelos danos causados ao veículo, uma pensão mensal de R$ 2.051,23 até a autora completar 70 anos e R$ 500 mil pelo dano moral sofrido.