Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Exclusivas / LANÇAMENTO

Gaby Amarantos enaltece a Amazônia e aposta no amor em novo álbum: "Vai tocar o seu coração"

Lançando seu primeiro disco em quase uma década, cantora mergulha em seu lado afetuoso; veja

Julia Palmieri Publicado em 02/09/2021, às 07h53 - Atualizado às 07h53

Gaby Amarantos enaltece a Amazônia e fala sobre amor em novo álbum: "Vai tocar o seu coração" - Rodolfo Magalhães
Gaby Amarantos enaltece a Amazônia e fala sobre amor em novo álbum: "Vai tocar o seu coração" - Rodolfo Magalhães

Após um hiato de quase uma década, a cantora Gaby Amarantos lança nesta quinta-feira (2) o seu segundo álbum, Purakê. Com 13 músicas e parcerias com nomes como Elza Soares, Alcione, Dona Onete, Ney Matogrosso e Linker, o trabalho sucede o sucesso Treme, que em 2012 levou o som típico do Pará para as rádios de todo o Brasil.

Agora, o objetivo da cantora é outro: promover uma reflexão a partir da Amazônia, espaço que é mítico e referência na construção do imaginário brasileiro. A bordo de uma barco no rio Tapajós, a cantora criou o conceito do disco que já está disponível em todas as plataformas de streaming. 

“O primeiro álbum teve um objetivo muito claro, de mostrar a sonoridade do Pará, de falar do tecnobrega. Nesse segundo eu quis fazer um álbum que fala da Amazônia do futuro. E fala muito de a gente olhar para natureza, para fazer com que as pessoas queiram ir na praia de rio, que queiram conhecer esse lugar. Porque o Norte é lindo e tem muitos lugares ainda que o brasileiro precisa conhecer”, disse ela em uma entrevista exclusiva para a CONTIGO!.

Gaby Amarantos também conta que um dos seus objetivos com as suas letras é que as músicas toquem os fãs e construam espaços de identificação.

“Queria que a gente refletisse, eu faço música para ficar. Todas essas músicas foram feitas com muito amor. E eu acredito no poder da arte da música que vai fazer parte da vida das pessoas. A gente refletir sobre amor, sobre caos e entender que a gente tem que amar. A gente precisa se apaixonar por essa natureza”, revela ela que ainda conta que o nome Purakê vem de em uma espécie peixe-elétrico típico das regiões amazônicas.

PROCESSO CRIATIVO

Se engana quem pensa que Purakê foi produzido apenas no último ano, durante a pandemia. As letras das músicas, por exemplo, já estavam todas prontas há tempos aguardando o amadurecimento.

“Tivemos sorte porque elas foram escritas antes da pandemia então nós fizemos várias imersões artísticas. É um grupo que se encontra, a gente vai para uma casa no meio da floresta. A gente foi para um barco no meio da floresta Amazônica, no meio do rio. Ficamos só tomando banho de rio, comendo peixe. Só na praia. E aí a gente para e escreve música. E foi assim, no meio dessa diversão e desse cenário amazônico que nasceu o 'Purakê'", contou ela, relembrando o processo criativo das músicas. 

PARCERIAS

Já na faixa de abertura, ‘Última Lágrima’, Gaby Amarantos faz parceria com Elza Soares, Dona Onete e Alcione, que ela mesma descreveu como a “santíssima trindade da música”. Na canção, a cantora dialoga com a perda da mãe, episódio marcante em sua trajetória que acontece em 2015. 

“Elas são as minhas amigas queridas. Elas são, na verdade, minha inspiração e deusas, eu falei com elas e na hora ambas toparam. E essa faixa abre o álbum justamente para a gente receber essa benção. É uma faixa muito para a gente reverenciá-las, abençoa-las para entrar nesse solo sagrado, nesse universo que é 'Purakê'”, contou ela sobre a parceria.

Além disso, outros artistas compõem o álbum como Ney Matogrosso e Urias, na música “Vênus Em Escorpião”, que já foi lançada. Na faixa “Tchau”, ela conta com a companhai de Jaloo, que também já foi lançada. O álbum tem o total de 11 parcerias.

 “Cada pessoa tem a ver com a música que a gente convidou, e eu acho que é super importante para mim fazer uma parceria, para além dos números.  É claro que a gente quer ter números e quer que todo mundo assista, porque a gente que a arte chegue, que impacte. E tenho certeza que vai ser um sucesso e as pessoas vão ter esse acalanto para se divertir para viverem essa experiência que a gente está propondo”, conta ela.

Rodolfo Magalhães

AMOR PARA RECORDAR

A cantora também revela que Purakê também foi criado como um projeto visual, ou seja, todas as músicas se tornarão videoclipes.  Em Amor Pra Recordar, lançado na última semana e com a participação de Linker, a cantora se inspira na vida dos ribeirinhos.

“Amor para recordar tem um significado muito especial para mim. Porque eu sou filha de ribeirinhos. É uma pessoa que passa a vida inteira morando em palafitas no meio da floresta. E eu queria muito que o Brasil conhecesse essas populações, principalmente essas mulheres. Porque elas tem histórias muito lindas. A minha mãe remava quatro dias para chegar na escola e remava de volta 4 horas para voltar. A gente não conhece essa realidade.  E eu queria mostrar para o Brasil essa população. Porque ela existe. Para nós aprendermos porque é tão importante preservar essa floresta", conta. 

Na produção, o clipe propõe um retrato intimista sobre o modo de vida do povo do Norte, seus costumes, crenças, valores e o modo muito particular e rico de lidar com a vida e com a morte.

“A música está falando de amor, de amor para recordar. E a gente perdeu tanto na pandemia. Nem foi um clipe pensando em pandemia. A gente só queria falar de amor. Porque todo mundo ama ou é amado todo mundo. É uma unanimidade. Então as pessoas estão sendo muito tocadas, eu estou recebendo cada mensagem linda. Eu acredito que vai tocar o seu coração. E eu também queria mostrar essa outra Gaby. Essa Gaby mais humana, eu não estou com figurino, eu não estou montada, eu estou totalmente desmontada. Totalmente imersa nesse universo”.

Gaby Amarantos também explica que na sonoridade do álbum tem um pouco de tudo: desde músicas para dançar com os amigos até aquelas para se acabar de chorar.

“Se você vai ouvir com alguém, se você vai ouvir sozinho, escolhe um lugar onde você possa sentar. Você vai se divertir dançar, vem o tecnobrega, e depois vem outra música que vai te derrubar. Então tenha uma cadeira do lado, tenha um espaço para dançar, tenha a sua bebidinha e faça sua festa em casa. Se puder também estar com os amigos, mas curta muito nessa 'vibe' que você vai ter a melhor experiência”, explica.

Múltipla, Gaby Amarantos se enveredou por vários caminhos nos últimos anos. De cantora, se arriscou como pensadora, comentarista, uma mulher que está sempre em busca de seu amadurecimento - evolução que agora transborda em Purakê.

“Tudo é parte da minha vivência, fica mais verdadeiro quando você canta sobre o que você passa. Eu gosto de imersão artística. Eu sou muito estudiosa, eu gosto muito de fazer tudo com conceito. Porque eu acredito que a minha música vai ficar. Todos os clipes, tudo é feito com cuidado, a gente não consegue fazer nada muito simples, e tudo isso é amadurecimento artístico", finaliza.