Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Exclusivas / ME TIRA DA MIRA

Poderosa, Cleo lança filme com o irmão Fiuk e o pai Fábio Jr: "Foi uma delícia"

Em entrevista exclusiva, trio de 'Me Tira da Mira' conta detalhes da trama; Fiuk e Cleo revelam bastidores das gravações em família

Julia Palmieri Publicado em 24/03/2022, às 11h16

Cleo protagoniza suspense cômico ao lado de Fábio Jr. e Fiuk: "Aventura e emoção" - Daniel Primo/Larissa Marques
Cleo protagoniza suspense cômico ao lado de Fábio Jr. e Fiuk: "Aventura e emoção" - Daniel Primo/Larissa Marques

Imagine um filme com Fábio Jr,Cleo, Fiuk,Julia Rabello, Silvero Pereira, a ex-BBB Viih Tube, a influenciadora Gkay, e até uma participação especial de Vera Fischer. Agora misture doses de ação, suspense e cenas de tirar o fôlego. Esse é o Me Tira da Mira, longa que chega aos cinemas nesta quinta-feira (24).

“Podem esperar bastante aventura, bastante emoção. O filme está sempre acontecendo alguma coisa, te levando pra frente, quando você vê, já acabou”, disse Cleo que se mostrou animada durante o evento de lançamento no qual a CONTIGO! esteve presente.

Fiuk, também feliz com o resultado, foi além. “É tiro, porrada e bomba”, brincou.

A TRAMA

Cleo vive a policial Roberta que se infiltra em uma clínica de reequilíbrio energético para investigar a morte misteriosa, dada como suicídio, de Antuérpia Fox, personagem de Vera Fischer.

Procurando suspeitos e provas de um possível crime, ela vira aliada de sua própria terapeuta enquanto descobre os segredos obscuros do local. Lucas, seu amigo da polícia, personagem de Fiuk, também passa a ajudar na investigação. Embora focado no suspense e resolução do caso, o filme não deixa a comédia de lado e une vários gêneros na mesma trama.

“Quando li o roteiro eu fiquei maravilhado com as várias possibilidades da história”, afirmou o diretor do filme Hsu Chein, também em conversa exclusiva com a Contigo!. Ele contou que usou algumas referências de filmes como Sr. e Sra. Smith, As Panteras e os livros da Agatha Christie.

Cleo também acredita que é importante trazer essa mistura de gêneros para o mercado audiovisual brasileiro: “Eu acho que essa mistura de gêneros é muito especial e acho que a gente tem um público que consome muito do audiovisual e sente falta dessa mistura. É uma coisa que a gente vê muito no cinema internacional. É muito bom porque uma hora está na comédia outra no romance, outra hora na ação. E isso é gostoso”.

O diretor do filme também conta que o objetivo era fazer um filme policial que tivesse protagonismo feminino, o que não é tão comum. Cheia de atitude, a personagem Roberta tem muito a ver com Cleo: “A Roberta tem muitas coisas minhas. Eu acho que principalmente a vontade de ser independente, de ter autonomia, e ter controle da própria vida”, afirma a atriz.  Além de atuar, Cleo foi multitarefas no filme e também ajudou por trás das câmeras como produtora executiva, por isso, ela revela que ajudou a construir várias características da sua personagem. 

Cleo e Fiuk

TIRO, PORRADA E BOMBA

Gravar cenas com lutando com bandidos e tiroteios exigiu uma grande de preparação da atriz: “Muitos ensaios para ninguém se machucar, para as cenas serem seguras e bem feitas ao mesmo tempo”.

Fiuk, inclusive, confessa que as cenas que mais gostou de gravar foram as mais intensas: “Gostei muito da cena do tiroteio. Mais legal do que estar sozinho no set é olhar no meio do tiroteio e ver a minha irmã. Então tem uma coisa muito gostosa nisso aí, tem uma magia”.

Cleo conta que também adorou fazer todas as cenas de ação, e relembra, entre muitas risadas, o quanto o irmão gostava das gravações: “Eu sabia que ele ia falar isso. Quando cortava eu só ouvia o Felipe falando: ‘Que tesão fazer essa cena’”.

Fiuk

CENA EM FAMÍLIA

Junto com os dois filhos pela primeira vez no cinema, Fábio Jr. Interpreta o policial Jorge, que é pai de Roberta no filme. Além das cenas intensas do tiroteio, outra que com certeza vai chamar a atenção dos telespectadores é o momento em que Fiuk, Cleo e Fábio Jr. contracenam os três juntos.

“Foi uma das mais legais de gravar ali. A gente sempre teve esse sonho desde pequeninho. Pode ter um milhão de pessoas aqui, mas se tem a minha irmã, se tem meu pai, pode mudar um pouco de figura. Então eu fiquei com receio de chegar no set e se sentir um pouquinho de ‘preciso fazer muito bem aqui, meu pai está ali, a minha irmã também’. Mas foi super ao contrário. Cada um entende o seu lugar, não teve atrito”, revela o ex-BBB.

Cleo também relembra a diversão que foi gravar em família: “Foi uma delícia, eu até tenho falado que eu fiquei viciada eu só quero trabalhar em família. A gente se entende tanto e ao mesmo tempo é todo mundo tão comprometido, porque meu pai passou isso pra gente. Tudo flui, foi tudo muito divertido, muito gostoso. Essa cena foi muito divertida, a gente se divertiu horrores”

Cleo, Fiuk e Fábio Jr.

PERSONAGEM "DESEQUILIBRADA"

Enquanto Cleo interpreta uma forte e decidida policial, Júlia Rabello vive a inconstante Natasha Ferrero, uma atriz enfrentando o cancelamento na internet e buscando ajuda na clínica.

“Acho que é uma personagem tão desequilibrada que eu ficava tonta. Foi muito legal porque a Natasha tem essa velocidade, essa loucura. Ela é deslocada um pouco do mundo. Ela habita um mundo dela. E ela tem uma velocidade nessas maluquices dela. Eu gosto, eu me divirto.

Totalmente ‘fora da casinha’ e sem noção, a personagem é o que encaminha o filme para os grandes momentos de alívio cômico: “Quando você pega um personagem que tem esse DNA maluco é uma delícia porque tudo é possibilidade. A Natasha ela era vento a favor, tudo era gostoso de criar. Uma cena que eu amei foi uma no café da manhã que deu pra improvisar pra caramba”.

Julia Rabello

VILÃO?

Silvero Pereira, conhecido por trabalhos como a novela A Força do Querer e o filme Bacurau, ele interpreta pela primeira vez um vilão, mas que acaba também trazendo um pouco de humor para o filme. Ele vive o bandido Ramirez e até tem que arranhar um sotaque em espanhol. 

“Me ofereceram todas as possibilidades que eu já estava querendo, que é ser vilão, ser antagonista, estar na comédia, que é uma coisa que eu não tinha mostrado ainda dentro do audiovisual. E um personagem de uma faceta só, que na verdade muda no final. É isso que a comédia tem de mais interessante, constrói uma linha para depois destruir para surpreender o público", explica. 

Interpretando algo muito diferente de outros papéis, dessa vez fora da esfera LGBTQIA+, ele se mostra empolgado: "Primeira vez que eu mostro um personagem que não está dentro dessa esfera e eu acho que o mercado consegue me olhar de um jeito diferente. Então eu estou feliz por conta disso, por ser essa figura diferente e por estar dentro da comédia, porque são duas coisas que me deixam bem empolgado"

Me Tira da Mira estreia nesta quinta-feira (24) nos cinemas.