Autora de 'Desalma' descreve clima sobrenatural com incêndio e neve fora de época nas gravações: ''Assustador''

Para Ana Paula Maia, Deus pagão foi cobrar uma reza no set de gravação; saiba mais

Leandro Fernandes Publicado terça 20 outubro, 2020

Para Ana Paula Maia, Deus pagão foi cobrar uma reza no set de gravação; saiba mais
Autora de 'Desalma' descreve clima sobrenatural com incêndio e neve fora de época - Divulgação/Globo

Prestes a estrear no Globoplay, Desalma tem um clima sobrenatural que circula até a produção dos episódios.

Na coletiva de imprensa promovida pela Globo nesta segunda-feira (19), a autora Ana Paula Maia, o diretor Carlos Manga Jr. e as atrizes Cássia Kis, Claudia Abreu e Maria Ribeiro falaram sobre as gravações e as inspirações para a trama de drama sobrenatural.

Durante as filmagens no Rio Grande do Sul, um episódio acabou ganhando as manchetes: uma cabana utilizada nas filmagens pegou fogo. "A cabana pegou fogo e em volta da cabana era uma folha seca esparramada pelo chão e não alastrou o fogo, foi só ali. Foi uma coisa muito assustadora", contou Ana Paula. O acidente deixou um ferido.

Mas esse não foi o único episódio estranho nas gravações. Em uma cena que Haia, personagem de Cássia Kis, fazia um ritual para o deus eslavo Veles, a temperatura caiu subitamente e começou a nevar. "Pra vocês terem uma noção, a gente teve neve nas gravações e não nevava há meses. E a gente fazia um culto a um deus da mitologia grega. E o deus Veles, quando ele surge na mitologia ucraniana, a temperatura cai abruptamente", revela a autora. Os dois episódios se confundem em um só: o incêndio ocorreu após uma cena em que a personagem de Cássia rezava ao deus Veles, mas a reza acabou não sendo feita nas gravações. "A reza entrou como gravação da Cássia depois", conta Ana.

Perguntada sobre as referências na criação de Desalma, Ana conta que o horror é seu gênero preferido: "Eu cresci na década de 80 e eu era uma criança que consumia filmes de terror. E até hoje eu assisto todos os subgêneros e gêneros, tudo relacionado eu continuo consumindo. Eu vivo muito mesmo nesse lugar, é um lugar que eu gosto enquanto consumidora". E cita uma de suas grandes paixões: "Arquivo X muda a minha vida, assisti até os 24 e ali essa construção dessa narrativa, foi a primeira vez que eu vi uma série compreendendo o que era. Isso que me deu vontade de escrever pra televisão". A série americana foi exibida originalmente pela Fox na TV a cabo e pela Record na TV aberta. Hoje encontra-se no catálogo do Globoplay, completa.

Um ponto importante da produção foi captar uma parte do Brasil que não costuma ser mostrada. "A Ucrânia é o berço da bruxaria e do paganismo de fato. Essa bruxa ocidental veio da Ucrânia. E eu encontrei um pedaço desse lugar dentro do Brasil", diz Ana, que se deparou com a ambientação por acaso.

Desalma conta a história da cidade de Brígida, com forte colonização ucraniana. O local é marcado por uma tragédia: a morte da filha de Haia há trinta anos após seu sumiço nas festividades de Ivana Kupala, uma tradição pagã. Nos tempos atuais, Roman (Nikolas Antunes, na fase atual da série) morre e sua esposa, Giovana (Maria Ribeiro), é obrigada a se mudar para a cidade de Brígida com as duas filhas do casal. Ao mesmo tempo, o filho de Ignes (Claudia Abreu) começa a apresentar um comportamento estranho.

Renovada para uma segunda temporada, Ana Paula Maia garante que tem um plano traçado para a produção. "Como amante de série que sou, fiz a série estruturada pra três temporadas, já de cara. Já nasceu com cara de série".

Desalma estreia nesta quinta-feira (22) no Globoplay.

Último acesso: 04 Dec 2020 - 14:44:17 (1127972).