Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Exclusivas / SUCESSO

Após o BBB21, João Luiz leva discussões sobre a educação para novo patamar: "Minha profissão vai me acompanhar"

Em entrevista exclusiva, o professor falou com orgulho da sua trajetória no programa e contou sobre seus novos projetos

Julia Palmieri Publicado em 02/07/2021, às 16h53 - Atualizado às 19h02

Após o BBB21, João Luiz leva discussões sobre a educação para novo patamar: "Minha profissão vai me acompanhar" - Reprodução/Divulgação
Após o BBB21, João Luiz leva discussões sobre a educação para novo patamar: "Minha profissão vai me acompanhar" - Reprodução/Divulgação

João Luiz está engajado em vários projetos desde que saiu do Big Brother Brasil 21.  O professor de geografia quer falar sobre educação mesmo fora das salas de aula.

Em conversa exclusiva para a CONTIGO!, ele contou sobre essa nova fase de sua vida e detalhou o que pretende fazer daqui para frente.  Bombando nas redes sociais, fazendo publicidade e estrelando como apresentador, ele não tira o mérito do sucesso à sua trajetória no BBB21 e relembra dela com orgulho: "Fui muito sincero comigo mesmo"

MOMENTOS NO BBB21

“Um momento bom para mim foram as amizades. Acho que não é um momento específico, mas os momentos que eu vivi com as minhas amizades lá dentro e com as pessoas que eu criei uma afinidade  foi muito importante para eu continuar lá dentro. Nos momentos em que eu estive em situações um pouco mais conflitantes eles que estiveram junto comigo”, revelou João Luiz, que fez amizade com diversos participantes, como Camilla de Lucas, Juliette Freire, Viih Tube e Carla Diaz.

Apesar de ter vivido alguns momentos ruins na casa, para o ex-BBB, o pior com certeza foi o dia da eliminação, quando viu todo o sonho acabar. “Eu acho que um momento negativo foi realmente o momento em que eu sai. Quando você passa pela porta você tem uma sensação de que acabou. Eu vivi o que eu tinha que viver, e agora eu vou colher essas coisas que eu construí lá dentro aqui fora”.

Considerando como ficou desolado de ser eliminado, João Luiz conta que nunca nem pensou em desistir: “Eu larguei a sala de aula, a minha profissão, para entrar no Big Brother. Se eu desistisse eu sairia de lá sem nada. Então, desistir nunca foi uma coisa que passou pela minha cabeça. Desde o momento em que eu fui confinado até o momento em que eu fui eliminado.  Eu entrei no Big Brother sabendo que eu ia ficar longe da minha família, dos meus amigos, que eu ia entrar em situações de conflito. Que eu ia conviver com pessoas que eu teria afinidade, que eu não teria afinidade. Então eu fui lá sabendo dessas possíveis coisas que eu poderia viver.”

TRAJETÓRIA

João Luiz também revela que tem muito orgulho de sua trajetória no programa e não vê coisas que se arrepende ou que se envergonha de ter feito.

“Durante toda a minha trajetória eu não vejo nenhum caso que eu vire e fale: ‘nossa isso foi ruim’. Porque a gente é colocado em situações onde realmente não vivemos normalmente aqui do lado de fora sem estar dentro de um confinamento com 19 pessoas que você não conhece. Então eu não vejo na minha trajetória questões que podem me assombrar ou que tirem meu sono. Eu acho que eu fui muito sincero comigo mesmo em todos os momentos”, contou ele.

Reprodução/Instagram

REPERCUSSÃO

Ao sair do programa, o professor de geografia conta que ficou impressionado com o tamanho da repercussão do programa, principalmente porque na casa eles não conseguem imaginar o que estão falando aqui fora: “Foi um choque. Porque lá dentro a impressão é completamente diferente. A gente tá confinado e quando a gente sai vai vendo a dimensão que as coisas vão tomando. A proporção das coisas que nós fazemos ou falamos lá dentro é muito chocante". 

Apesar do choque, ele explica que foi incrível a adaptação para a nova realidade após o fim do programa. “É um choque de adaptação mesmo. Ver o que tá acontecendo, ver como as coisas estão fluindo aqui fora. É preciso ir organizando e estudando sobre o que vai ser da vida daqui para frente. E é o processo que eu estou fazendo agora. É o momento de eu estar aprendendo a lidar com essas coisas, mas, ao mesmo tempo, é um processo muito gostoso, que eu tenho gostado muito”.

Além da repercussão com o programa, o ex-BBB também ficou muito surpreso com as altas porcentagens de eliminação. O BBB21 bateu o recorde de rejeições da história do programa, com três participantes ocupando o pódio: Karol Conka em primeiro, com 99,17%. Em seguida Nego Di, com 98,76% e Viih Tube, com 96,69%.

“A gente não imagina mesmo. Quando a gente sai e vê os índices, o que as pessoas estão comentando, a proporção que as coisas vão tomando, isso me deixa bem surpreso. Eu pensei: 'nossa não acredito que isso aconteceu, na hora que eu tava lá em tal lugar isso aconteceu em outro lugar'. Então se você fala uma coisa na cozinha e eu estiver na área externa, você não vai ouvir. Nós vamos vendo o comportamento das pessoas. E alguns comportamentos podem ter me surpreendido”, conta ele.

DECEPÇÃO

Porém, João Luiz não se decepcionou com quem criou amizades dentro da casa, pois ainda mantém o contato com todos. “As pessoas que eu criei um laço, que eu criei uma certa afinidade, são as pessoas que hoje estão aqui comigo mesmo realmente, que eu converso, que eu ligo, que eu bato papo. Então não tem nenhuma grande decepção. Não, eu continuo falando com as pessoas, e mantendo as alianças e as amizades que criei lá dentro”.

Reprodução/Instagram

APRENDIZADOS

O ex-BBB também falou sobre os principais aprendizados que teve com o Big Brother Brasil 21 e explicou que conviver com pessoas diferentes fez com que ele saísse da sua “bolha”: “Justamente por a gente ser colocado em situações onde não deveria, um dos grandes aprendizados que eu tiro de lá de dentro é do 'se desloque da sua caixinha'. Porque às vezes é muito fácil, quando a gente tá num grupo de amigos onde todo mundo pensa parecido, a gente conversa sobre as mesmas coisas. Quando você está num grupo de pessoas que pensam diferente de você, é bem complicado. Então eu acho que é realmente de escutar e perceber que as pessoas que são diferentes de você também podem ser seus amigos”. 

PROJETOS

Menos de dois meses após o programa e João Luiz já está cheio de novos projetos: publicidades, programas e trabalhos na internet. No último dia 23 ele estreou o programa “Trace Trends” na Globoplay, que fala sobre variedades abordando a cultura afrourbana de todos os cantos e periferias do Brasil e do mundo. Falando também de música, arte, diversidade, empreendedorismo, tendências, estilo e muito mais.

Em setembro, ele estreia como apresentador no programa “Entrevista” no Canal Futura, gravado no Instituto Paulo Freire e que fala sobre educação. O programa também estará disponível na Globoplay. “Continuo discutindo sobre a educação, sobre entretenimento, sobre as coisas que de alguma maneira tão relacionadas a minha trajetória. Então eu acho que seguir por esse caminho é muito interessante para mim. Porque eu consigo projetar uma perspectiva bem interessante”, revelou.

Reprodução/Instagram

EDUCAÇÃO

Apesar de não ter a pretensão de voltar para as salas de aulas no momento, ele pretende expandir a discussão sobre educação e trazer para seu trabalho como apresentador e influenciador digital. João Luiz contou ainda, com exclusividade, que em um dos programas terá um quadro sobre projetos educacionais da periferia da cidade.

“A sala de aula não precisa se restringir somente ao espaço da escola. E a discussão sobre a educação não precisa ser só na escola. Ela pode ser bem ampla. A minha profissão vai continuar me acompanhando sempre inevitavelmente. Foi no que eu me formei, é sobre o que eu gosto de falar, é o que eu gosto de fazer, então eu vou continuar seguindo por essa linha. É sobre ampliar essa discussão da educação para mídia, para o entretenimento, para diversos âmbitos da nossa sociedade", finalizou.