Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Exclusivas / Identidade

Ana Hikari se livra de estereótipos em novos trabalhos na TV: "Sem estigmatização racial"

No dia da estreia de 'Quanto Mais Vida Melhor', Ana Hikari reflete sobre representatividade; leia

Leandro Fernandes Publicado em 21/11/2021, às 14h33

Ana Hikari emplaca dose dupla na Globo - Divulgação/Victor Pollak
Ana Hikari emplaca dose dupla na Globo - Divulgação/Victor Pollak

Ana Hikari está prestes a emplacar uma dose dupla nas telas da Globo.

A atriz, que estourou ao interpretar Tina em Malhação: Viva a Diferença, estará no ar ao mesmo tempo na exibição da série As Five e na novela das sete, Quanto Mais Vida Melhor. Trata-se do primeiro papel dela nas telinhas depois da novela teen.

"Estou bem animada pra ter esses dois trabalhos no ar! São personagens com histórias diferentes, visuais diferentes, vai ser bem legal de ver! Estou ansiosa para ver a reação do público em relação à trama das duas. Muita gente ainda não pode ver As Five na íntegra no Globoplay, então tenho certeza que tem uma galera se surpreendendo com as decisões da Tina na série. E a Vandinha é uma personagem nova, cheia de sentimentos e situações legais de se acompanhar", diz a atriz.

Um tema importante para a estrela é a representatividade: filha de um homem negro e uma mulher asiática (ou amarela), ela vive as questões identitárias desde cedo. Questionada sobre o intervalo entre Malhação e o novo papel, Ana acredita que é mais importante olhar para o todo, não para uma parte individual da questão:

"Melhor do que analisar quanto tempo eu não estive nas telas é observar quantos atores e atrizes amarelos estão no ar, quantos possuem contrato com a Globo, quantos estão fazendo personagens relevantes nas tramas das séries e novelas. E depois de analisar esse número, comparar ele com a quantidade de atores e atrizes brancos que estão em destaque no momento", sugere a artista, que foi a primeira protagonista asiática em uma novela da Globo.

Ela completa: "É quase risível essa comparação, se não fosse sintoma de algo trágico. A falta de representatividade na televisão deveria ser considerada algo trágico e urgente de se questionar e alterar. E isso inclui, sim, a falta de representatividade amarela. Assim como indígena e negra".

O novo papel, como a antagonista Vandinha na novela das sete, atendeu a um desejo de Ana: uma personagem cuja identidade não girasse em torno da raça. "Ela é simplesmente uma personagem que está ali na trama sendo quem ela é, independente da etnia. Com certeza, no cenário audiovisual, se destaca e sai na frente a direção e produção de elenco que consegue enxergar fora da caixinha da branquitude e escalar bons atores para personagens sem essa estigmatização racial", aplaude.

Para ela, há mérito na equipe criativa por trás da novela: "Eu fico feliz do Allan Fiterman, o Guilherme Gobbi e o Mauro Wilson terem visto esse potencial em mim pra fazer a Vandinha na novela, sem precisar grifar nada sobre raça para a personagem".

A personagem também é bem diferente da jovem DJ em As Five: ela viverá em competição com Flávia (Valentina Herzsage) tanto em questões profissionais quanto no amor - ambas vão se apaixonar pelo mesmo homem.

Ana Hikari

"A princípio vocês podem esperar por sofrência. Esse final de semana ouvi muito Marilia Mendonça e cheguei a conclusão que se a Vandinha gostasse de sertanejo ela sofreria muito ao som da rainha da sofrência sabe? Espero que o público torça por ela, porque, coitada, vai sofrer com o trio romântico", brinca Ana.

Esta é também a primeira vez que a estrela grava uma novela inteira sem que o público veja sequer a primeira cena. "Isso foi uma experiência maluca e desafiadora. A gente adora saber como o público está reagindo à trama. E pra nós, atuando, é interessante se ver pra entender quais escolhas de atuação estão funcionando, quais valem a pena a gente potencializar ou abrir mão. E é ótimo quando a gente vê o público torcendo (ou xingando) nossos personagens!", aponta.

Com o sucesso da primeira temporada da série que continua a história de Viva a Diferença, a Globo já encomendou mais duas levas de episódios de As Five, que ainda vão começar a ser gravados - a maior parte do elenco está no elenco das novelas inéditas da Globo, exceto Manoela Aliperti, a Lica.

"Eu tô animadíssima! Eu amo a Tina e amo reencontrar com essa personagem. É sempre um desafio. O Cao [Hamburger, criador e roteirista da série] sabe muito bem surpreender todo mundo, até nós mesmas que conhecemos tão bem essas personagens há quase 5 anos!", exalta Ana.

Quanto Mais Vida Melhor estreia no dia 22 de novembro. É a primeira novela inédita na faixa das 19h após o início da pandemia do coronavírus. Já As Five está sendo exibida às terças e quintas, após a reprise de Verdades Secretas.