Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Críticas / EITA!

Na estreia de 'Um Lugar ao Sol', excelente texto e coadjuvantes afiados mostram que novela pode decolar

Primeiro capítulo de 'Um Lugar ao Sol' trouxe atropelos e clichês, mas também um texto de qualidade

Gustavo Assumpção Publicado em 09/11/2021, às 10h57

Na estreia de 'Um Lugar ao Sol', excelente texto e coadjuvantes afiados mostram que nova novela promete - Reprodução/TV Globo
Na estreia de 'Um Lugar ao Sol', excelente texto e coadjuvantes afiados mostram que nova novela promete - Reprodução/TV Globo

Logo na primeira cena da estreia de Um Lugar ao Sol, os gêmeos interpretados por Cauã Reymond surgem em lugares opostos. Enquanto um comemora a maioridade com uma festa típica da classe média alta (com direito até a bolo temático de seu time de futebol), o outro descobre que a chegada da vida adulta também é o momento em que vai precisar se desdobrar para continuar existindo.

Esse foi o grande acerto do sempre inspirado texto de Lícia Manzo na estreia da novela: captar a oposição entre esses dois mundos que vão se transformar em apenas um quando Christian assumir o lugar de Renato.

A estreia pode não ter cativado o público de cara (números preliminares de audiência indicam um resultado abaixo do esperado), mas é bom não desanimar: a história do gêmeo de origem pobre e sofrida que não perde sua “grande chance” e assume o lugar do irmão rico e com oportunidades pode trazer frescor aos clichês que insistiram em aparecer nesta estreia.

+ 'Um Lugar ao Sol': nova novela das 9 é chance para autora se redimir das inconsistências do passado

É bem verdade que a sensação que ficou foi de uma certa correria e de que algumas soluções dramáticas não funcionaram como deveriam. O excesso de flashbacks e algumas imprecisões de Cauã Reymond (custava treinar o sotaque um pouquinho mais?) impediram que o público realmente se conectasse com o texto de excelente qualidade apresentado já na estreia.

Coadjuvante de luxo, Juan Paiva já mostrou que tem tudo para ser o nome da trama como o complexo Ravi. O garoto que é o irmão que Christian escolheu para si tem uma profundidade rara em produções do tipo. Assim como já havia mostrado na também excelente Malhação: Viva a Diferença, o rapaz entregou algumas das sequências da estreia. Mesmo em seus silêncios existia algo a se perceber.

A “cirandeira" amalucada e sonhadora Lara também se mostrou um acerto. Solta, natural e carismática, a atuação de Andréia Horta mostrou que tem jogo bom a caminho. O excepcional trabalho de figurino e produção transformou sua casa em um espaço de afeto ao público. Tem mais por vir.

Apesar da sensação de que faltou tempo para maturar suas boas ideias, a direção pode e deve dar ao texto de Lícia Manzo o polimento que ele merece. Para um primeiro capítulo, Um Lugar ao Sol mostra grandes qualidades e deve decolar com a ajuda de seu excepcional elenco de apoio. O núcleo principal promete, mas precisa a equipe precisa tomar cuidado com o exagero nos clichês. Mais curta, polida e gravada sem a interferência do olhar do público, a nova novela das 9 tem a chance de apresentar mais, sobretudo após os atropelos das tramas recentes do horário nobre.