Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
BBB / DANÇA

Ex-BBB Lumena Aleluia surge sambando e fala da importância da dança para o autocuidado: "Sua alma é abraçada"

Nas redes sociais, a psicóloga compartilhou vídeos dançando e falou sobre saúde mental

Redação Contigo! Publicado em 27/09/2021, às 17h57

Ex-BBB Lumena Aleluia surge sambando e fala da importância da dança para o autocuidado: "Sua alma é abraçada" - Reprodução/Instagram
Ex-BBB Lumena Aleluia surge sambando e fala da importância da dança para o autocuidado: "Sua alma é abraçada" - Reprodução/Instagram

Lumena Aleluia iniciou a semana dançando com muita empolgação!

Nesta segunda-feira (27), a ex-BBB surgiu sambando muito nas redes sociais e mostrou que tem gingado! Ela gravou diversos vídeos mostrando os passos das coreografias na sua aula, e parece estar se preparando para o carnaval de 2022.

Na legenda, ela aproveitou para refletir e aconselhar seus seguidores sobre a importância da dança para ajudar na saúde mental.

"A música e a dança me curam desde sempre. Setembro ainda não acabou! E muitas pessoas me perguntaram sobre estratégias de autocuidado, ferramentas terapêuticas e profissionais que confio. No âmbito da psicologia eu poderia tecer uma lista aqui, mas hoje resolvi falar da dança", escreveu ela. 

A psicóloga também falou sobre como a dança faz bem para o corpo. 

"Dançar ao som de uma musicalidade que seu corpo se identifica, sua alma é abraçada e extravasar dores com samba no pé, têm feito muito sentido. Coloquem seu corpo em dança e 'simbora' sambar. Só agradecer a Victor Allonzo e Marcus Prado pelo profissionalismo e acolhimento nessa jornada! Logo logo trago novidades sobre o carnaval", finalizou. 

EMOÇÃO

Três anos após a morte de Marielle Franco, Lumena Aleluia ainda não consegue segurar a emoção ao relatar os últimos momentos ao lado da vereadora do Rio de Janeiro - elas estiveram juntas minutos antes do assassinato.

Em entrevista ao canal de Rafinha Bastos, no YouTube, a ex-BBB detalhou o último encontro com Marielle, que aconteceu na ONG Casa das Pretas, local onde a psicóloga era coordenadora.