Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
BBB / BBB 21

BBB21: Lucas enfrenta Karol Conká no jogo da discórdia e programa pega fogo: "Eu não sou um merda"

Clima pesou ao vivo após os dois se enfrentarem em jogo proposto por Tiago Leifert; veja

Redação Contigo! Publicado em 01/02/2021, às 22h30 - Atualizado às 22h36

BBB21: Lucas enfrenta Karol Conká no jogo da discórdia e programa pega fogo - Reprodução/Instagram
BBB21: Lucas enfrenta Karol Conká no jogo da discórdia e programa pega fogo - Reprodução/Instagram

Big Brother Brasil 21 pegou foto nesta segunda-feira (1). No dia em que acontece o tradicional Jogo da Discórdia, Tiago Leifert não aliviou.

Numa brincadeira, os participantes do reality precisaram escolher quem é o maior cancelador na casa, ou seja, aquele que policia o comportamento alheio.

Karol Conká elegeu Lucas. "Ele cancela a paciência da gente, a oportunidade, ele se cancela e faz o que a gente cancele a vontade de estar aqui", declarou.

Lucas então decidiu enfrentar a participante e partiu para o ataque. Sem abaixar a cabeça, ele pediu respeito.

"Você comete um erro e tem que lidar, eu acho necessário. Eu nunca estive nessa cadeira elétrica, até por isso pensei em desistir, mas eu acho que eu tenho que ficar aqui e viver aqui. Eu acho que tem coisas que cabem, tem coisas que não. Não acho que cometer um erro tire sua opinião, desconsidere toda uma luta. Ela perdeu a mão e passou do corpo. Ela não conhece minha a caminhada, a minha vivência (...) não sou um merda", disse ele.

A cantora seguiu dizendo que agiu em reação ao rapaz e afirmou que não vai baixar a cabeça.

ASSESSORIA DEFENDEU

A assessoria da cantora Karol Conká usou as redes sociais na noite desta segunda-feira (1) para se pronunciar sobre as polêmicas envolvendo a cantora. Em uma sequência de posts, eles dizem que frases estão sendo deturpadas e que a rapper tem sofrido perseguição. A assessoria pediu que fãs tenham mais responsabilidade e respeito e mencionam a origem difícil da cantora.

"Esquecemos o quanto a fragilidade da figura da Karol Conka, uma mulher preta, mãe solteira e pioneira da cena do rap feminino brasileiro, acaba tendo. É momento de refletir também porque uma mulher preta é tão facilmente odiada por não ser a pessoa perfeita", diz um dos trechos.