William Waack se pronuncia após demissão da Globo: "Não sou racista. Aquilo foi uma piada"

Jornalista foi afastado da emissora após vazamento de um vídeo onde o mesmo faz declarações racistas

Redação Contigo!

William Waack | <i>Crédito: Globo/Ramón Vasconcelos
William Waack | Crédito: Globo/Ramón Vasconcelos

No final de dezembro de 2017, a Globo decidiu rescindir o contrato com William Waack, após declarações racistas do jornalista, exibidas em um vídeo que circula na internet desde 8 de novembro. 

Neste fim de semana, o ex-âncora do Jornal da Globo falou pela primeira vez sobre o ocorrido. "Aquilo foi uma piada idiota… Dita em tom de brincadeira, num momento particular. Desculpem-me pela ofensa; não era minha intenção ofender qualquer pessoa, e aqui estendo sinceramente minha mão. Durante toda a minha vida, combati intolerância de qualquer tipo — racial, inclusive —, e minha vida profissional e pessoal é prova eloquente disso", afirmou ele, em entrevista à Folha de S.Paulo.

Citando a colega Glória Maria, William continua: "Autorizado por ela, faço aqui uso das palavras da jornalista Glória Maria, que foi bastante perseguida por intolerantes em redes sociais por ter dito em público: ‘Convivi com o William a vida inteira, e ele não é racista. Aquilo foi piada de português'. Não digo quais são meus amigos negros, pois não separo amigos segundo a cor da pele. Assim como não vou dizer quais são meus amigos judeus, ou católicos, ou muçulmanos. Igualmente não os distingo segundo a religião — ou pelo que dizem sobre política".

Finalizando, o jornalista afirma: “Não sou racista. Tenho como prova a minha obra, os meus frutos. Eles são a minha verdade e a verdade do que produzi até aqui".

15/01/2018 - 12:31


Conecte-se

Revista Contigo!