Sthefany Brito entra na fase dos 30 anos e se diz realizada com a nova idade

Agora balzaquiana, a Nitócris de O Rico e Lázaro (Record TV) só tem motivos para celebrar: família com saúde, feliz no namoro e realizada no trabalho. Aqui a crise passa longe!

Por Natalia Leal

Sthefany Brito entra na fase dos 30 anos e se diz realizada | <i>Crédito: Fotos: Vinícius Mochizuki
Sthefany Brito entra na fase dos 30 anos e se diz realizada | Crédito: Fotos: Vinícius Mochizuki
Junho foi mês de comemoração para Sthefany Brito, que acabou de completar 30 anos. Ao contrário de muitas mulheres, a atriz, que vive a protagonista Nitócris em O Rico e Lázaro (Record TV), vibrou com a chegada da idade e afirmou para CONTIGO! que não há época melhor. “Estava superansiosa! Quando me perguntavam, eu já falava que tinha quase 30, aí eles chegaram e foi uma delícia. Comemorei tanto que quase fiz 40 (risos). Estou ótima, zero crise”, conta ela, que encara o momento como crescimento pessoal. “Não troco a fase de hoje, minha experiência de vida, meus pensamentos e valores por nenhuma outra idade. Por tudo o que passei, também não me arrependo de nada.” Sthefany garante estar em um ano quase perfeito. “Minha família está bem, graças a Deus, e estou em um relacionamento tão bacana há tanto tempo... Fora o trabalho superlegal na novela, uma personagem que eu morria de vontade de fazer, diferente”, disse a atriz, referindo-se ao namoro de seis anos com o empresário Igor Raschkovsky, 28, com quem, ao menos por enquanto, não planeja casamento. “Por enquanto, estamos felizes. Enquanto estiver bom para os dois lados, vamos tocar o barco.”

Sthefany namora há seis anos o empresário Igor Raschkovsky, mas ainda não faz planos de casamento

Outro lado da profissão
Na TV desde os 12 anos, Sthefany confessa que, entre os perrengues da profissão, já foi agredida por seu papel na novela Chiquititas (SBT), onde viveu a vilã Hannelore. “Uma senhora me chacoalhou na rua. Depois disso, nunca aconteceu uma situação séria, que chegasse a esse ponto de fazerem alguma coisa comigo, fisicamente.” 

Vida bem pacata
Fora das câmeras, Sthefany jura que não é festeira. “As poucas vezes que tive uma fase mais assim foi por livre e espontânea pressão das amigas. Sempre fui caseira!”, revela. Em casa, tem o hábito de ler livros e assistir a filmes. Entre os títulos que a marcaram, Para Sempre Alice, da neurocientista Lisa Genova, 46. A natureza zen se estende à rotina fitness. “Não sou radical! Se tenho vontade de comer uma besteira mesmo durante a semana, como. Depois compenso malhando.” 

14/07/2017 - 20:00

Conecte-se

Revista Contigo!