Paolla Oliveira: "Não tenho o sonho de me casar"

A policial Jeiza, de A Força do Querer, proporciona a Paolla Oliveira mais do que um novo shape. Aos 35 anos, a atriz busca o equilíbrio e, sem fugir da luta, fala sobre carreira, feminismo 
e do desejo de ter filhos (mas não já!)

Por Ligia Andrade

Paolla Oliveira | <i>Crédito: Cadu Pilotto
Paolla Oliveira | Crédito: Cadu Pilotto
Em um mundo tão acelerado, Paolla Oliveira estabeleceu o equilíbrio como a sua palavra de ordem. Com 35 anos recém-completados no dia 14, a intérprete de Jeiza em A Força do Querer (Globo) agora gosta de celebrar seus aniversários e refletir sobre suas conquistas e mudanças. “A palavra ressignificação tem ficado no meu inconsciente”, pondera. Na trama das 9, a policial sonha em ser lutadora de MMA, o que exigiu que Paolla intensificasse os treinos e mergulhasse neste universo. Acabou ganhando mais resistência e um novo shape. Acessou também alguns recursos internos como garra e força. “Dizem que a minha fisionomia mudou. Já existia isso, é só canalizar.” 
Reenergizada das férias, Paolla voltou com tudo. Em um raro dia de folga, reservou sua manhã para CONTIGO!, no Gran Meliá Nacional Rio de Janeiro, onde demonstrou estar alegre e divertida – e também quando aproveitou para resolver várias pendências da vida pelo celular. Namorando há um ano e meio o diretor artístico Rogério Gomes, 56, a paulistana está trabalhando mais uma vez ao lado do amado, com quem mantém um relacionamento superdiscreto. “Equilíbrio nessa parte é fundamental também. É o que nos faz caminhar tranquilos, serenos. Assim consegue-se trocar, somar”, atenta Paolla, protagonista da comédia romântica Mulheres, prevista para estrear no segundo semestre nos cinemas. “Nunca tinha feito comédia assim, só participações. É bem interessante, uma personagem que acha que não tem sorte nos relacionamentos.” 



Paolla tem o costume de levar marmita para 
as gravações da novela. “Esqueci de tirar da bolsa a de ontem”, diverte-se

O que preza em uma relação? 
Parceria, confiança, bom humor. Tem horas que tem de se doar mais, mas gosto quando soma.

O que pensa sobre casamento e filhos? 
Minha premissa para o casamento é ser feliz, só. Fica-se preso às convenções. É disso que não gosto. Acho lindo, mas não tenho esse sonho. Com relação aos filhos, não aconteceu de ser mãe mais cedo. Sou supermaterna, tenho três afilhados e uma sobrinha linda. Esse lado veio aflorando com crianças que não são minhas. O que não quer dizer que não vá acontecer ou que não pense nisso. Ainda tenho um tempinho, não quero ter controle.

Você completou 35 anos. Acredita nessa renovação de ciclos?
É um momento de reflexão e renovação de energia. Que seja meu Ano-Novo! Gosto de ir comemorando.


A atriz namora há um ano e meio o diretor Rogério Gomes, mas mantém a discrição

Já faz tempo que você começou a busca pelo bem-estar. O que te despertou?
Necessidade. Você se pega trabalhando além da conta, acaba perdendo o prazer. É ressignificar o seu momento de lazer, colocar cada coisa em seu lugar. O mundo está acelerado. Às vezes, temos de nos perguntar: ‘Essa aceleração toda está me levando para onde?’. Assim, acredito que caminhamos melhor. 

E você teve alguma ajuda?
Já emendei trabalhos que me fizeram feliz, mas que trouxeram cansaço além da conta, estresse, me deixaram longe das pessoas que amo. Fui aprendendo, buscando. Ficar vulnerável te deixa aberto para receber coisas. Tenho muito a agradecer. Minha ioga tem sido a luta (risos).

No que a Jeiza te conquistou?
Jeiza me pegou antes de saber quem ela era. Depois entendi que é forte, feminina, foi me encantando. Me questionei se iriam gostar. Tenho a oportunidade de fazer uma personagem mais distante da minha realidade, assim como Danny Bond (Felizes Para Sempre?) e Melissa (Além do Tempo), que fizeram um sucesso maior.

Continua com os treinos com a lutadora de MMA Érica Paes?
Preciso parecer exemplar, então faço treino técnico. Ela é a inspiração para Jeiza. Érica é especializada em defesa pessoal e tem um trabalho com vítimas de violência doméstica. Encaixo com os meus treinos com personal trainer.

Esses treinos deixaram o seu corpo mais seco, definido, não é mesmo?
Disseram que emagreci cinco quilos. Quem foi na minha balança? Me preparei, emagreci pouquinho, faz tempo que não engordo tanto. Ganhei resistência e desenho de corpo com a luta.  


“Sou mais agitada, mas gosto de leituras sobre meditação”, conta a atriz

Como está cuidando da alimentação? 
Sou adepta da dieta prolongada, entendi o que funciona e sou superfeliz. Gosto de comer, tomar cerveja, vinho... Depois de um fim de semana incrível, é só fechar a boca, correr. Chega uma hora que o equilíbrio serve para muitas coisas.

Você se apegou ao pastor belga Iron, seu companheiro de cena? 
É preciso ter uma conexão. A língua que todos os cachorros entendem é o amor. Acabei de pegar um vira-lata ‘virado no jiraya’. Ganhei multa no condomínio, um horror. Tenho 10 gatos ainda.

Um ponto de semelhança entre você e a personagem é o empoderamento...
Jeiza tem esse lugar de poder só sendo. Ela tem prazer de lutar, coloca roupa justa, se acha bonita. É legal apontar o erro, o mundo continua machista, mas não impor. Acho corajoso ser quem se é. Jeiza vai ser uma inspiração. Se o namorado implicar que a roupa está curta, digo que não está tanto assim, está ótima. Para estes machismos mais brandos é hora de abrir a mente, debater e educar. Educação serve para tudo.


Habituada a manter uma alimentação saudável, Paolla nega que tenha emagrecido 5 kg para Jeiza. Segundo ela, foi bem menos do que isso

Você diz que parou de tentar agradar todo mundo... Por quê?
Sempre fui e continuo sendo crítica.  Mas tem coisa que sai como não se espera. Se liberar de tentar ter o controle de tudo é um alívio – e um aprendizado. Crítica construtiva é válida. Agora, agradar a todos é outra questão. Tive de fazer as pazes com a internet, que trouxe isso. Acho que encontrei um bom caminho nas redes sociais. Gosto de ver o todo, também não sou avessa, vou com cuidado.

A novela A Força do Querer é protagonizada por várias estrelas. Como lida com o ego?
Tem espaço para todo mundo, são muitas coisas envolvidas. Você se gostar, querer aparecer, ter desejos, é normal. Ego é uma questão de saber lidar com o seu – prefiro ter o meu dominado. Sempre tive trabalhos tranquilos, com as pessoas seguras. A verdadeira estrela é a que tem segurança do que faz, do que ela é. Acredito nessas pessoas, por isso não tenho problemas com o ego lá dentro.

Para a novela, o seu cabelo está loiríssimo. Isso também muda o seu estado de espírito?
Engraçado, me sinto mais eu loira, mas não tanto assim. Esse loirão muda, é divertido. Amo cuidar do cabelo, é prazeroso. Tem de ter cuidado com a cor também, que está mais fria. Tem pouca loira nessa novela, né (risos)?

Quais são os seus cuidados com a pele?
Gosto de praticidade. Passo creme, faço drenagem para hidratar, tirar as celulites – essas coisas horrorosas (risos) –, tipo dois em um. Passo creme na área dos olhos, aquelas fórmulas maravilhosas... Todo tratamento é válido se a pessoa quiser se sentir mais bonita. Não pode ser hipócrita. Minha frase de vida é ‘não tem que nada’! Fazer por nós, menos pelos outros. Tenho dado cada vez mais valor à autenticidade.

25/04/2017 - 16:32

Conecte-se

Revista Contigo!