Lorena Comparato diz: “Sofri bullying por ser baixinha"

No ar como Vanessa, em Rock Story, a atriz comemora a oportunidade de interpretar seu primeiro papel em novelas e conta que superou as provocações por sua altura, de 1,54m, com muita leveza e bom humor

Por Tatiana Ferreira / Fotos: Antonio Ribeiro

Lorena Comparato | <i>Crédito: Fotos: Antonio Ribeiro
Lorena Comparato | Crédito: Fotos: Antonio Ribeiro
A escolha pela carreira foi precoce. Com 3 anos, Lorena Comparato já sabia o que queria e, aos 6, iniciou seu primeiro curso de teatro. “Desde sempre quero ser atriz. Lembro que pequena já tinha cuidado em sair bem nas fotos e com meu estilo. Pensava: ‘Cara, no futuro eu vou bombar! As pessoas não podem ver isso (risos)’”, lembra. Filha do autor Doc Comparato e da fonoaudióloga Leila Mendes e irmã da atriz Bianca Comparato, ela nunca pensou em um plano B. Até a escolha pela faculdade de Comunicação Social foi uma maneira de acrescentar na tão sonhada carreira de atriz. “Cresci acompanhando meu pai escrever novelas e minha irmã atuando nelas. Adoro estudar. Sou nerd, daquelas que sentam na primeira fileira e faz tudo que o professor manda. Tudo que estudei foi para acrescentar na minha escolha profissional”, conta. E desmistificando a teoria de quem estuda Humanas e não entende nada de Ciências Exatas, Lorena é craque em Matemática. “Amo! Poucas pessoas sabem, mas dou até aula particular. Ensino Matemática, Química e Física” revela, orgulhosa. 

Além de inteligência, a atriz mostra outra qualidade marcante na personalidade: o bom humor. Medindo 1,54m ela foi alvo de bullying, principalmente no colégio, mas graças a esta característica, contornou da melhor maneira possível as provocações. “Já quis muito ser alta e sofri bullying intenso por ser baixinha. Na minha turma tinha uns palitos de churrasco e os colegas de turma falavam que era uma arma contra os anões e duendes, no caso, eu! E acho que tratei isso com a leveza, com a comédia, brincadeira. Hoje, se alguém me zoa, faço piada.” Superado o complexo com a altura, diz que resolveu bem o problema com saltos. “Desenvolvi uma paixão por eles. Amo sapato alto e saltos homéricos. Sou praticamente um minitravesti”, conta gargalhando. 

“Já quis muito ser alta e sofri intensamente. Hoje em dia se me zoam, levo na brincadeira”

Minha hora chegou
Com uma carreira conduzida mais para o teatro, Lorena sempre sonhou em trabalhar na TV, em especial na Malhação (Globo). “Faço testes desde os 16 anos. Ia até o final, mas nunca rolou”, lamenta. Sem desanimar com as negativas, continuou cavando seu lugar ao sol. Fez algumas participações na televisão, mas foi em Pé na Cova (2016) como Abigail, que ganhou visibilidade na dramaturgia. “Tive muitos ensinamentos e conheci pessoas maravilhosas. Tive a honra de atuar com Miguel Falabella e Marília Pêra (falecida em 2015), que não tenho nem palavras para dizer o que foi. Ganhei uma família. Tenho só memórias boas. Até me emociono”, lembra. Ainda colhendo frutos com a atuação como Abigail, Lorena comemora a oportunidade de estrear em novela como Vanessa, em Rock Story (Globo). “Estou muito feliz. Este é o meu primeiro grande papel em novela. Estou curtindo muito poder falar com o público mais jovem. É uma novela dinâmica que fala para todos os apaixonados por rock. Tem sido uma experiência muito boa”, comemora. “Adoro ler e ver a novela, acompanho e acho o ritmo bem diferente dos outros trabalhos que já fiz”, completa, empolgada. 

Atriz desde os 6 anos, Lorena Comparato ficou conhecida depois de interpretar Abigail, em Pé na Cova (Globo)

Feliz de qualquer maneira
Ela, óbvio, adora se sentir bem, mas não dá margem para neuroses. Priorizando a saúde, se exercita três vezes por semana e gosta de alimentação saudável, no entanto, não abre mão de um docinho quando sente vontade. O importante é se sentir feliz. “Gosto de me sentir bonita, mas quando morei nos Estados Unidos para estudar interpretação, engordei 15 quilos e me sentia linda. Isso é o mais importante, se sentir bem do jeito que é”, diz ela, atualmente pesando 47 quilos. De namorado novo, cuja identidade é mantida a sete chaves, pelo menos por enquanto, Lorena curte a boa fase na vida pessoal. “Adoro programas a dois como teatro e cinema. Tudo é mais legal com uma boa companhia”, derrete-se ela, que, apesar do sonho de construir uma família, não pensa em concretizar isso tão cedo. “Quero trabalhar a vida toda. Me imagino fazendo a Dona Benta, para ter uma noção. A partir dos 30 é que vou começar a pensar em fazer uma família”, planeja. 

25/01/2017 - 19:00

Conecte-se

Revista Contigo!