Ioga e nada de carne: Pérola Faria, uma nova mulher!

A atriz lembra como foi crescer diante das câmeras e diz que a sua vida mudou após praticar ioga e virar vegetariana

Por Daniel Lopes

Pérola Faria | <i>Crédito: Vinicius Mochizuki
Pérola Faria | Crédito: Vinicius Mochizuki
Quem não se lembra da bailarina Giselle em Páginas da Vida (Globo), exibida em 2006? Na época, a estreante Pérola Faria interpretava uma adolescente com bulimia. De lá para cá, a atriz emendou outros trabalhos e hoje, aos 25 anos, comemora uma década à frente das câmeras. Em entrevista à CONTIGO!, Pérola lembra como foi crescer em meio a tantos flashes – ela não conseguia nem andar de ônibus –, conta que está cursando Jornalismo, garante que seu namoro com o ator Bernardo Velasco, 30, vai muito bem (eles acabaram de completar um ano) e afirma que não se considera um mulherão. “Sou uma mulherinha”, brinca a jovem de 1,56 m de altura, no ar como a princesa Kassaia de O Rico e o Lázaro (Record TV). 


Novo papel “A Kassaia é filha do rei da Babilônia. É doce, é do bem, mas ela sabe que tem deveres. Ela é casada com o chefe da Guarda Real, Nebuzaradã (Ângelo Paes Leme), e ele começa a ter um caso com a sacerdotisa do palácio, Sammu-Ramat (Christine Fernandes). A minha personagem, então, acaba sendo assassinada depois de descobrir a traição. Kassaia sempre foi muito mais apaixonada pelo marido do que ele por ela. Entretanto, a jovem se sente culpada por não conseguir dar um filho a Nebuzaradã, na época isso era uma vergonha. Ela o atura só porque precisa lhe dar um filho.”

Confusão inicial “Recebemos muitos capítulos antes de começar a gravar. Fiz cenas fora da ordem, minha morte, por exemplo, já está pronta, mas sigo gravando cenas anteriores. Eu brinco que me sinto uma fantasma no set. É difícil pra gente, o ator tem aquela continuidade dramática, precisamos saber de onde estamos vindo, pra onde estamos indo, mas está dando certo.”

Deus como energia “É a segunda novela bíblica que eu faço, logo depois de Os Dez Mandamentos. Eu não me considero religiosa. Eu acredito em Deus, ele é uma força da natureza e do universo. Mas eu não sou católica nem evangélica, não tem uma religião que eu frequente. Eu sou batizada na Igreja Católica, entretanto, eu não sigo nem frequento. Busco meu bem- estar de outra forma.”


Amadurecimento precoce “Na época que eu comecei a trabalhar, estava prestes a completar 15 anos e faltava pouco pra terminar de pagar uma viagem para a Disney com as minhas amigas quando eu fui chamada para a novela. Acabou que a trama foi um presente melhor do que a viagem. Tive que abrir mão, mas não me arrependo. A gente tem que se privar de algumas coisas, claro. Eu nunca fiz nenhuma viagem de ônibus com as minhas amigas porque o assédio era grande, não conseguia andar sozinha, mas tudo tem seu lado bom.”

Crescendo com flashes “É muito doido as pessoas acompanharem junto com você seu crescimento. A gente percebe que os perfis dos personagens vão mudando. Comecei a fazer papéis com filho e agora essa, que é casada. As mulheres, principalmente, passam por uma fase onde não somos tão pequenas para ser crianças nem muito grandes pra ser adulta, então demora a encontrar um personagem certo. Ainda me considero muito nova. Mas não me acho um mulherão, também, tenho apenas 1,56 m, então nunca serei um mulherão, só uma mulherinha (risos)!”

Namoro caseiro “Eu e o Bernardo estamos juntos há um ano. Gostamos de ficar em casa, assistindo a séries e filmes. Às vezes, saímos para encontrar amigos ou ir ao teatro. Também meditamos junto. Sempre digo que o fato de estarmos trabalhando na mesma emissora faz com que seja bem melhor passar o dia inteiro lá! Quando acabo as gravações, vou até o estúdio dele e almoçamos. O engraçado é que só brigamos quando ficamos muito tempo longe, adoramos estar perto!”


Menos neurótica “Eu não me acho muito vaidosa. Cuido do básico. Não sou exagerada, até gostaria de ser, mas não tenho muita paciência e nem tempo, na verdade. Antes, eu fazia dieta pra tentar manter a forma e atualmente me preocupo com isso muito mais por saúde. Sou menos neurótica hoje e consigo ter resultados melhores. Quando a gente não se cobra tanto, a coisa funciona melhor.”

Dieta sem carne “Foi uma questão espiritual e ambiental ter me tornado vegetariana. Sempre mexeu muito comigo o fato de animais morrerem para que a gente coma. Mas eu entendo que é normal, um costume, que todo mundo está acostumado a fazer isso. Eu sempre admirei quem era vegetariano, mas eu mesma nunca havia tentando. Aí, em 2012, comecei a praticar meditação. E lá, eles falavam muito da alimentação vegetariana, de como a própria meditação é muito mais profunda quando você não se alimenta de carne. Quando se come a carne, você consome a energia de morte daquele animal. Com o tempo, aprendi com eles. Então foi um processo que se iniciou lá atrás e eu só parei de comer carne no início do ano.”


Mais leve “Comecei a fazer ioga e isso me trouxe uma consciência de como tratar o universo. É um exercício físico, porém, muito psicológico também. As pessoas diziam que era um estilo de vida e eu não entendia, mas acho que me deu um impulso. Eu resolvi parar de uma vez, tem que gente que costuma continuar com frango e peixe, entretanto, quis ser mais radical. Lógico que se eu sentir vontade, posso eventualmente voltar, mas por enquanto estou muito bem. Minha digestão está muito melhor, eu me sinto mais leve.”

Missão contra bulimia “Eu não tinha visão, não tinha noção do que acontecia no mundo. Quando soube que a personagem de Páginas da Vida ia ter um distúrbio alimentar, pesquisei muito na internet, li a respeito, recebi depoimentos de pessoas que passaram por isso. Comecei a conversar com elas, falando sobre a novela e a gente mantém contato até hoje. É muito legal ter começado a entender o quanto isso era grave. O bom de ter esses temas na trama é que as pessoas começam a falar mais disso. Não é um tema muito comum, mas a novela trazia esse destaque. Eu me sentia responsável por essas meninas. Muitas mães têm filhos que sofrem com isso e não sabem, começam a perceber...”

Futura jornalista “Eu estou fazendo faculdade, termino este ano. Quero acabar de qualquer jeito, então estou focada nos estudos e na novela O Rico e o Lázaro (o contrato da atriz com a Record termina em setembro). Meu desejo era cursar letras, mas na época que eu entrei, não tinha essa opção perto de casa. O jornalismo, então, me chamou atenção. Tinha matérias interessantes, boas para o ator. Entrei e me apaixonei. Fico de férias e quero voltar, amo de verdade. Não penso em virar apresentadora. Se algum dia for trabalhar na área, gostaria de ser repórter de rua, fazer matérias investigativas.”

25/04/2017 - 17:25

Conecte-se

Revista Contigo!