Eliana revela que sofreu um aborto espontâneo no ano passado

Na capa de CONTIGO! desta semana, a apresentadora também conta todas as angústias que passou em sua segunda gestação

Por Tainá Goulart

Eliana | <i>Crédito: Manuela Scarpa / Brazilnews
Eliana | Crédito: Manuela Scarpa / Brazilnews
Foram mais de 2.000 horas de espera, angústia e solidão. Os três meses que Eliana anos passou entre as internações no hospital e os momentos de repouso absoluto na casa de sua mãe, Eva Michaelichen, por conta de um descolamento de placenta na segunda gravidez, foram contados assim, em horas, minutos, segundos. Na verdade, ela tem uma condição chamada placenta prévia centro total ou baixa, como costumam falar, quando a placenta cobre a abertura no colo do útero da mãe e pode trazer problemas no parto ou na gestação. “Eu vi a minha vida em câmera lenta. Ficava deitada o dia inteiro e observava a vida passando. Aos 43 anos, esta é minha última gestação, o lado mãe e a família falaram mais alto”, contou a apresentadora com exclusividade à CONTIGO! Agora, o momento é de paz e celebração para a chegada de Manuela, fruto do relacionamento com o diretor de TV Adriano Ricco. “Uma das maiores vitórias da minha vida. Todas as sequelas de um nascimento muito prematuro já foram para a história”, comemora.  

A angústia de perder a filha esteve presente em quase toda a gestação, principalmente depois de novembro do ano passado, quando passou por uma situação grave. “Às vésperas de apresentar a maratona do Teleton (SBT), da qual sou madrinha, tive uma gestação de dois meses interrompida espontaneamente. Fui parar no hospital e, sem que ninguém soubesse, superei minha dor calada e não cancelei minha participação. Eu sorria para as câmeras, mas chorava por dentro. Dar à luz a Manuela depois de tantas provações tem um significado muito especial em minha vida”, revela.

O restante da entrevista está nas bancas desta semana! 


08/09/2017 - 11:46

Conecte-se

Revista Contigo!