Confira os bastidores de Novo Mundo, próxima novela das 6

Isabelle Drummond, Caio Castro e outros atores do elenco da trama iniciam preparação para se ambientar ao universo dos personagens muito antes da estreia

Por Ligia Andrade / Fotos: TV Globo

Bastidores Novo Mundo | <i>Crédito: Fotos: TV GLOBO
Bastidores Novo Mundo | Crédito: Fotos: TV GLOBO
O elenco da próxima novela das 6, Novo Mundo (Globo), tem se dedicado desde outubro ao trabalho de preparação para o projeto que vai mostrar a história fictícia da professora de Português Anna, interpretada por Isabelle Drummond  e do ator Joaquim, vivido por Chay Suede. O enredo se mistura à luta do Brasil pela construção de uma nação independente há quase 200 anos. De segunda a sábado, Caio Castro,  Letícia Colin,  Chay, Isabelle e Gabriel Braga Nunes, entre outros atores, se dedicam às aulas de viola, violino, piano, balé, luta, equitação, prosódia, alemão, caligrafia, pintura, tiro, etiqueta, carruagem, lundu (dança africana), canto e dança. “É importante sabermos cada detalhe por ser uma história real. Quis ter o contato mais próximo possível, por isso optei em fazer parte da minha preparação em Portugal. Entender e conhecer melhor a história me ajudou a construir esse Dom Pedro a partir da minha ótica”, explica Caio Castro. Isabelle se surpreendeu com a preparação artística com a diretora e atriz Ana Kfouri, 59, e com as aulas de lutas com espada. “Na aula de etiqueta, tivemos alguns momentos hilários. É um comportamento engraçado para nós, rolou muita risada.”

Letícia Colin em aula de piano. “Estava louca para fazer um trabalho assim”, festeja a atriz


Um verdadeiro mergulho
Letícia Colin, a arquiduquesa austríaca Leopoldina, vibra com seu reencontro com a equitação, atividade que praticava na infância. Para ela, a aula mais difícil foi a de sinuca. “Precisaria de anos para conseguir fazer uma jogada”, admite. O elenco fazia três aulas por dia, um verdadeiro mergulho nos hábitos da época. “Foi intenso. Estava louca para fazer um trabalho assim. Sou completamente apaixonada, reverencio a Leopoldina. É uma mulher incrível, tenaz, me emociono quando penso no que fez pelo nosso país e como se reinventou e entendeu a importância da reunificação.”Além dessa preparação, atores e equipe participaram, em novembro, de um workshop com um professor de História sobre o contexto em que se passa a novela e com uma produtora de arte que falou sobre o cotidiano e o universo dos personagens. Os ensaios também são parte fundamentais desse processo de ambientação. “Fizemos como se fosse teatro, muito trabalho de mesa, todo o elenco junto. Assim, começamos a entender a novela de um mesmo ponto de vista. Gravamos relativamente seguros, pois criamos referências”, analisa Gabriel Braga Nunes.

Leo Jaime (no centro, acima), que viverá Dom João VI, em uma das aulas com o elenco da trama

Nascimento do “jeitinho brasileiro”
Para entrar no universo de Piatã, um índio que foi adotado e criado na Inglaterra, Rodrigo Simas conheceu a rotina de uma aldeia no sul do Pará. “Foi uma experiência incrível. Teve um dia que os índios nos ofereceram um jabuti para comer, por ser um prato tradicional e predileto do cacique deles. Nós todos comemos, menos uma pessoa... Já pode imaginar a cena! (risos)”, recorda. Leo Jaime se divertiu com as aulas de prosódia e lembra que, em alguns momentos, era difícil se concentrar em seu sotaque sem se influenciar pela pronúncia dos outros atores. “Nos esforçávamos. Era um risco, mas rimos muito”, entrega ele, falando mais sobre o projeto, que estreia em março. “Também mostra como era a família real e de onde começamos o nosso ‘jeitinho brasileiro’. Dom João VI tem a ver com a alma do brasileiro.” 

07/01/2017 - 18:00

Conecte-se

Revista Contigo!