Fique por dentro do figurino de Claudia Abreu: prático e sofisticado

A atriz e a figurinista Gogoia Sampaio falam sobre o guarda-roupa mais desejado do momento: o de Helô, de A Lei do Amor

Por Ligia Andrade

Conheça o figurino da personagem Helô, de A Lei do Amor | <i>Crédito: Renato Rocha Miranda/TV Globo
Conheça o figurino da personagem Helô, de A Lei do Amor | Crédito: Renato Rocha Miranda/TV Globo
É só Helô aparecer em cena na novela A Lei do Amor (Globo) para a Central de Atendimento ao Telespectador (CAT) da emissora bombar. O estilo sofisticado e básico da galerista interpretada por Cláudia Abreu, 46 anos, faz o maior sucesso com o público feminino. “O figurino – o que inclui cabelo e maquiagem –, faz parte da história, não pode estar em primeiro plano. Queria passar liberdade, a começar pelo cabelo, mas, ao mesmo tempo, feminilidade. E como Helô lida com o belo, nada melhor do que um estilo clean para combinar com as obras de arte”, conta a figurinista Gogoia Sampaio, 49, sendo 26 deles dedicados à emissora. Em novembro, entre os itens mais desejados estavam o vestido listrado, o macacão azul-marinho, o brinco prata, modelo ear cuff, e o esmalte nude. 

Ah, o cabelo curtinho, estilo Joãozinho, também é sucesso absoluto! “O que mais gosto nas roupas da Helô é que são despojadas e estilosas. Os ombros e as costas de fora combinam com o cabelo curto”, diz a intérprete, que não emprestou nada de seu guarda-roupa para a personagem. “Só dei ideias, como valorizar a nuca, a pele, usar frente-única. Como o cabelo está curto, se as roupas fossem muito fechadas, ela ficaria masculina. Sugeri também que Helô usasse calça jeans quando se separasse do Tião (José Mayer, 67), para marcar sua volta à simplicidade original.”

Peças práticas
As roupas preferidas de Helô são leves, feitas de fibras naturais. A maioria das peças foi comprada em grifes de Belo Horizonte. “Não usamos marcas internacionais. Ela usa vestido, macacão, pantacourt... peças práticas e elegantes compatíveis com a sua idade. Você não precisa ter o cabelo na cintura e usar roupa justa para ser sexy, por isso que as mulheres se identificam. A novela acompanha a modernidade dos tempos”, explica a figurinista. Uma curiosidade sobre o processo de caracterização da personagem foi descobrir o brinco perfeito. “Demoramos para encontrar como vestiríamos a orelha da Helô, por causa do cabelo. Fizemos uma prova intensa até achar os modelos ideais.”

Leveza no visual
A parceria entre Gogoia e Cláudia é antiga. Os últimos trabalhos marcantes da atriz na telinha levaram a assinatura da figurinista: Belíssima (2005), Cheias de Charme (2012) e Geração Brasil (2014). “Ela se entrega, se joga no trabalho. Demorava duas horas e meia na caracterização de Chayenne, em Cheias de Charme, e ela não reclamava.” Cláudia retribui o elogio. “Gosto muito de trabalhar com a Gogoia, por ter um faro bom para marcar o estilo de cada personagem, sem deixar de valorizar o que cai bem em uma atriz.” A intérprete também se beneficiou com o novo look. “Tenho usado roupas mais femininas, com ombros de fora e decote, para dar leveza ao visual.” 

22/12/2016 - 19:00

Conecte-se

Revista Contigo!